O que é Inspeção Convencional?

A inspeção convencional é um tipo de inspeção que abrange a coleta de informações quantitativas através da leitura de variáveis mensuráveis, ou qualitativas através da avaliação de variáveis não mensuráveis, típicas de observações baseadas nos cinco sentidos. Ela assegura uma supervisão cotidiana do conjunto de equipamentos, evitando assim o aparecimento de um grande número de defeitos menores, que poderiam ter conseqüências maiores com o passar do tempo.

A inspeção compreende as seguintes atividades, relativamente ao equipamento em operação:

• lubrificação (controles, reposição de nível e limpezas).
• controles de pressão, temperatura, vibrações (com ou sem aparelhos).
• exames sensoriais, utilizando os cinco sentidos (detecções visuais de vazamentos, detecção de odores, ruídos anormais, temperaturas...).
• testes (comparação da resposta com uma referência)
• trabalhos menores (retiradas simples de equipamentos de estado de pane, regulagens como a tensão de uma correia, trocas padronizadas como lâmpadas e fusíveis).
• verficação de fixação.
• segurança, limpeza, etc.

Para que a inspeção produza o necessário resultado é fundamental que se estabeleça os padrões e limites de aceitação dos valores das variáveis.

Além disto, é preciso que um plano de inspeção convencional esteja sistematizado e que inclua não só os locais e itens a serem inspecionados, mas também a frequência da inspecão, o método de inspeção, instrumentos de medida, critérios, dados técnicos dos equipamentos, padrões e limites de aceitação, afim de aumentar a confiabilidade operacional dos equipamentos e instalações inspecionados.